quinta-feira, 14 de julho de 2016

A FESTA DE CASAMENTO DO CORDEIRO


 


 



Há um lugar preparado para mim
Uma mesa próxima ao mar cristalino
Em que meu Amado me oferecerá descanso
E, gentilmente, se inclinará sobre meu peito
Ele seca minhas lágrimas, quebra minha correntes
Ele trata de minhas feridas, cura minha dor
Ele conforta minha alma cansada e perturbada
Enche meu cálice até que transborde
Com o mais fino vinho, e com o mais fino pão
Alimenta-me com suas mãos marcadas pelos pregos
Ele esconde minha vergonha em vestimenta santa
Veste-me com sua retidão
Ele levanta meu véu. Ele me traz para perto
Proclama-me sua convidados celestiais
Enquanto anjos cantam em referência a Ele
Há um lugar próximo ao mar cristalino
Em que meu Amado me espera
Ele ordena que eu vá exatamente como sou
A festa de casamento do Cordeiro.
 
 
 
                                                             De Judie Lawson
 
 
 
(Extraído do Livro: Sonhos de Mulher -- O Plano de Deus para Realizar seus sonhos, capítulo 2, p. 53 e 54)
 
 
 
 
 
 
 
 
 


     

CONSIDERAÇÕES SOBRE O SOFRMENTO HUMANO



 




[...]
 
Viver na terra é realmente um sofrimento. Quanto mais o homem deseja uma vida espiritual, mais amargo se torna o presente para ele, pois compreende melhor e enxerga claramente os defeitos e a corrupção da natureza humana. Beber e comer, vigília e sono, descanso e trabalho, além das outras necessidades humanas constituem certamente um grande sofrimento para o homem devoto, que alegremente se libertaria delas e ficaria livre de todo o pecado. Na verdade o homem interior é muito sobrecarregado nesse mundo pelas necessidades do corpo, e por esse motivo o profeta rezou para que se libertasse delas o mais rápido possível, quando disse: ''livra-me das minhas aflições.''9
 
Mas, ai daquele que não conhece seu próprio sofrimento e ai daqueles que amam esta vida miserável e corruptível,.Alguns, na verdade, mal conseguem obter suas necessidades, seja por meio do trabalho ou por mendicância; ainda assim, gastam tanto que, se pudessem viver sempre aqui, não se importariam nem um pouco com o reino do Senhor.
 
Quão tolos e sem fé no coração são aqueles que permanecem envolvidos com as coisas terrenas, que não apreciam nada que não seja carnal! Homens miseráveis, sem dúvida, pois, ao final, para o seu desgosto, verão quão baratas e sem valor eram as coisas que amavam.
 
Os santos de Deus e os amigos devotos de Cristo não valorizam o que agrada ao corpo, nem às coisas populares de tempos em tempos. Toda a sua esperança e objetivo são centrados em bens eternos. Todo o seu desejo aponta para o reino eterno e invisível, com receio de que o amor pelo que é visível os arraste para coisas mais baixas.
 
Então não percamos de vista o coração, meu irmãos, ao perseguir a vida espiritual. Ainda há tempo, e a hora ainda não passou. Por que demorar nesse propósito? Ergamo-nos! Comecemos imediatamente  e digamo-nos: ''Agora é o momento de agir, agora é o momento de lutar, agora é o momento certo de corrigir''.
 
 
9.Salmos 24:17.
 
 
(Extraído do Livro: Imitação de Cristo, Tomás de Kempis, Capítulo 22 - Considerações sobre o sofrimento humano, p.51 e 52)













 

terça-feira, 12 de julho de 2016

UMA BÊNÇÃO TRANSFORMADORA







[...]


O mundo  nos oferece os chamados "prêmios de consolação'', e a tragédia é que os homens e mulheres são facilmente enganados por essa prática. O pecado é sempre um fraude, pois possui este elemento de engano. Assim foi com a tentação original e o conseqüente  pecado. O diabo ofereceu muito, prometeu maravilhas, mas Adão e Eva não conseguiram nada do que lhes foi prometido. O mundo lhe oferece algo cujo sabor é maravilhosos no começo. Mas logo tudo muda. A água que parecia cristalina se turva. Há algo de pútrido e impuro nela. Não é verdadeira. Não é honesta. è somente um engano, uma imitação barata.

Mas Deus oferece algo totalmente diferente. É puro, do início ao fim. O que Deus oferece é descrito de inúmeras maneiras no Novo Testamento. No Evangelho de João, a grande frase é ''vida eterna' (17.3. Vida que é real, não um engodo, não somente aparência exterior, não artificial, não uma imitação, mas vida real. Isso, sim, é verdadeiro.

Em sua primeira carta , João  escreve; ''Deus é luz, e não há Nele treva nenhuma' (1.5). Somente a respeito de Deus você pode dizer que 'Nele não há treva nenhuma''. Ela é totalmente luz, puro. E esta é a natureza deste presente. Somos ''co-participantes da natureza divina'' (2 Pe 1.4). Nós recebemos vida eterna, avida que está no Filho de Deus.

E o fato glorioso sobre esta vida que Deus nos dá é que ela não está em exibição nas vitrinas das lojas. Receio que, algumas vezes, na ânsia de obter resultados, os pregadores e evangelistas também ajam dessa maneira, porém, isso é uma deturpação da realidade. Ela é verdadeira, pura e íntegra. As promessas sempre se cumprem. Você pode procurar os analistas ou especialistas quando quiser, que não há perigo aqui. Há somente uma qualidade, não há falsas promessas, espertezas ou trapaça. Aqui ela está em toda a sua pureza, tendo sobre si o selo do próprio Deus.



(Extraído do Livro: O Segredo da  Bênção Espiritual de Martin Lloyd-Jones,  Capítulo Quatro; Uma Bênção Transformadora, p. 95,96)











DEUS FALA CONOSCO DE DIVERSAS MANEIRAS...

 
 



Eu chorava  com amarga contrição de minha alma. E eis que ouço, vinda da casa vizinha, uma voz que cantarolava, não sei se foi  de menino ou menina, e que repetia, por vezes sem conta: ''Toma e lê, toma e lê''. Aí o fluxo de minhas lágrimas estancou, e eu não achei outra explicação, a não ser que recebera a ordem divina de abrir a Escritura e ler a primeira passagem que encontrasse ...Assim voltei para Alípio, com o qual tinha deixado o escrito do apóstolo. Peguei-o, abri o livro e li em silêncio a primeira passagem que meus olhos encontraram'' não em orgias e bebedeiras, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e ciúmes, mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e nada disponhais na carne no tocante a suas concupiscências''. (Romanos 13). Eu não quis prosseguir a leitura, nem necessitava fazê-lo. Pois mal tinha acabado de ler a frase, meu coração foi tomado pela luz da certeza,  e todas as sombras da dúvida haviam desaparecido (Confissões 8.12)
 


(Extraído do Livro: Flores do Jardim de Agostinho -- A Voz de um Pai da Igreja, editado por Lindolfo Weingärtner)
 




 

12 DE JULHO





''Prossigo... esquecendo-me das coisas que para trás ficam.'' (Fp 3.12,13)
 
 
Vamos abrir uma cova no fundo do nosso ser. E que ela seja um lugar remoto e abandonado, para o qual não há nenhuma estrada. Nessa cova, vamos sepultar, em eterno silêncio, todos os males que os outros nos causaram. Assim sentiremos como se um peso tivesse sido removido do nosso coração, e um paz divina tivesse vindo morar nele. -- Charles Wagner
 
A pior cruz que temos e nossa maior amargura é sermos incompreendidos por aqueles que amamos. Esse o segredo do sorriso triste e melancólico que se vê nos lábios dos grandes homens, que são incompreendidos. E esse também deve ser o motivo mais frequente do aperto que o Filho do Homem sente no coração --Amiel
 
''Nossa capacidade de socorrer outros vai depender de aceitarmos  levar uma vida pisada por outros.''
 
 
 
( Extraído do Livro: Fonte no Vale- Devocional Diário, de Lettie  Cowman, p.179 e 180)
 
 
 
 
 
 
 

segunda-feira, 11 de julho de 2016

XEQUE-MATE


 
 


Xeque-mate
 
 
O princípio único do inferno é este: ''Eu sou meu''.
 
                                                --- GEORGE  MACDONALD




[...]
 
 
Lembre o leitor que eu sempre quisera, acima de tudo, não sofrer ''interferências''. Queria (desejo insensato) ''chamar minha a minha alma''. Eu sempre me preocupara muito mais em evitar o sofrimento do que em alcançar o êxtase. Eu sempre almejara responsabilidade limitadas. O próprio sobrenatural fora para mim, primeiro, uma bebida ilícita, e depois, como na reação de um ébrio, elemento nauseante. Mesmo a tentativa mais recente de viver minha filosofia fora secretamente (agora o sabia) cercada de toda sorte de reservas. Eu sabia muito bem que meu ideal de virtude jamais poderia me levar a algo intoleravelmente doloroso; eu seria ''racional''. Mas agora que fora ideal tronava- se ordem; e o que não se deveria exigir de mim?

Sem dúvida, por definição, Deus era a própria Razão. Mas também seria Ele ''racional'' naquele outro sentido, mais confortável? Quanto a isso eu não tinha a menor garantia. Exigia-se submissão total, o absoluto salto na escuridão. Envolvia-me a realidade com a qual acordo nenhum se pode fazer. A exigência não era nem sequer ''Tudo ou nada''. Acho que esse estágio já fora superado, no andar superior do ônibus em que me livrei da carapaça e em que o boneco de neve começou a derreter. Agora a exigência era simplesmente ''Tudo''.

O leitor precisa-se imaginar-se sozinho naquele quarto em Magdalen, noite após noite, sentindo -- sempre que minha mente se desviava um instante que fosse do trabalho -- a aproximação firme e implacável dele, aquele que com tanta determinação eu não desejava encontrar. Aquilo que eu temia tanto aspirava afinal sobre mim. Cedi enfim no período letivo subsequente à Páscoa de 1929, admitindo que Deus era Deus, e ajoelhei-me e orei: talvez, naquela noite, o mais deprimido e relutante converso de toda a Inglaterra. Não percebi então percebi então o que se revela hoje a coisa mais ofuscante e óbvia: a humildade divina que aceita um converso mesmo em tais circunstâncias.

O Filho Pródigo afinal caminhava para casa com as próprias pernas. Mas quem é que pode respeitar de fato o Amor que abre os portões a um pródigo que é arrastado para dentro esperneando, lutando, ressentido e girando os olhos em torno, a procura de uma chance de fuga? As palavras compele intrare, forçá-los a entrar, foram tão violentadas por homens impiedosos que chegamos a estremecer diante delas; mas, entendidas de forma correta, determinam a profundidade da misericórdia divina. A dureza de Deus é mais suave que a suavidade dos homens, e sua coerção é nossa libertação.


(Extraído do Livro: Surpreendido pela Alegria, C. S. Lewis, Capítulo 14 Xeque- Mate, p. 202 e 203)







ETERNIDADE

 
 



 O Verbo ''é pronunciado eternamente, e por ele todas as coisas são eternamente proferidas. Pois o que  foi dito não foi sucessivamente proferido -- uma coisa concluída para que a seguinte pudesse ser dita, mas todas as coisas proferidas simultânea e eternamente. Se assim não fosse, já haveria tempo e mudança, e não uma verdadeira eternidade e verdadeira imortalidade''. 72
 
''Tu existe antes de todos os tempos, eterno Criador de todos os tempos; que nenhum tempo é coeterno contigo, nem criatura alguma, se bem que haja algumas superiores ao tempo''. 73
 
 
''Na eternidade nada passa, tudo é presente, ao passo que o tempo nunca é todo presente''. 74
 
 
 
72 AGOSTINHO, Confissões, 11.7.9, p. 336.
 
73 AGOSTINHO, Confissões, 11.30.40, p. 361.
 
74 AGOSTINHO, Confissões, 11.11.13, p. 340.
 
 
 
(Extraído do Livro: Pensadores Cristãos,  Agostinho de  A a Z, Franklin Ferreira, p.97)  
 
 
 
 
 
 
 
                        

11 DE JULHO


 






As pessoas menos religiosas



E, em alguns sentidos, os cristãos são pessoas  menos religiosas da cidade -- há tantas coisas nas quais não cremos! Não cremos nos atrativos da boa sorte, nos horóscopos, no destino. Não acreditamos nas promessas do mundo ou em suas maldições. E não acreditamos -- e isso pode ser surpresa para alguns! -- em boas obras.
 
Paulo repete a frase ''não pelas obras da lei'' três vezes em dois versículos. Ele quer dizer algo bem específico com isto. Quer dizer os atos que realizamos a fim de obter aa provação de Deus. Ele quer dizer a atividade religiosa ou moral projetada para salvar a nossa própria pele. Trata-se  do bom comportamento ou do comportamento religioso que é preparado porque alguém está olhando, ou porque Deus está olhando. Trata-se da vida que é fruto do desempenho, da amostra, da realização. E, é claro, que nos aprisiona, porque alguém está sempre olhando. Nunca temos o prazer de fazer algo apenas pelo prazer que isso traz a alguém ou pelo sentido de justiça que ele tem em nossas próprias  vidas.

                                    
Deixe-me colocar esta pergunta para vocês: como sua
nova vida se iniciou? Ela se deu como fruto do seu
esforço de agradar a Deus? Ou aconteceu como
resposta a mensagem de Deus a você.

GÁLATAS 3.2



(Extraído do Livro: Um ano com Eugene Peterson- Meditações diárias para uma vida centrada em Deus, p. 183, 184)
 
 
 
 
 





                                          
                                   

sábado, 9 de julho de 2016

MEDITANDO SOBRE A MORTE

 
 






Muito em breve nossa vida terrena terminará; consideremos, então, o que possa estar reservado para nós em outro lugar. Hoje vivemos; amanhã morreremos e seremos rapidamente esquecidos. Ah, o embotamento e a dureza de um coração que olha apenas o presente em vez de preparar-se para aquilo que virá!
 
Portanto, em cada ação e a cada pensamento devemos agir como se fôssemos morrer ainda hoje. Se tivéssemos uma boa consciência não temeríamos muito a morte. É melhor evitar o pecado do que temer a morte. Se não estivermos preparados hoje, como poderemos estar preparados amanhã? Amanhã é um dia incerto; como saberá o que virá amanhã?
 
Que benefício traz uma vida longa quando a corrigimos tão pouco? Na verdade, uma vida longa não beneficia sempre a nós, mas ao contrário, frequentemente aumenta nossa culpa. Oxalá tivéssemos vivido bem um só dia neste mundo! Muitos contam os anos que passaram rezando mas descobrem que sua vida ficou pouco santificada. Se for tão apavorante morrer, pode ser que viver muito seja ainda mais perigoso. Abençoado é aquele que mantém o momento da morte perante seus olhos e se prepara para ele todos os dias.
 


(Extraído do Livro:  Imitação de Cristo -- Tomás de Kempis -- Capítulo 23 : Meditando sobre a Morte, p. 53,54)
 






 

ACEITANDO A DOR


 
 



Apenas nos curamos do sofrimento ao experimentá-lo em sua totalidade.
 
Marcel Proust
 
 
 
Andréa Midgett  afirma o seguinte: ''Continuamente, quando pinto a cruz, vejo sempre braços. Os braços esticados de Jesus''. Ela observa que se Ele sido apedrejado como Estevão, Jesus automaticamente os teria levantando para proteger o rosto. Se tivesse sido decapitado, como seu primo João Batista, seus braços triam sido amarrados para trás. ''Em vez disso, os braços de Jesus foram esticados, desnudando seu coração. Mesmo quando Ele fisicamente, já não podia resistir, seus braços continuaram fixados no lugar pelos pregos''. 1
 
Quando refletimos sobre a rejeição, a vergonha, o desapontamento com Deus, o vício e a demonização, vimos como a cruz trata, com grande poder, os efeitos destrutivos das feridas humanas. Os braços estendidos de Jesus na cruz ilustram o primeiro passo crucial no processo de cura: Jesus se abre ao excruciante sofrimento. Ele se faz vulnerável. Ele não retém nada. Jesus aceita seu coração exposto e com o corpo dolorido e torturado, a agonia da cruz. Seus braços estendidos nos ensinam que a cura acontece não por permitimos o sofrimento, mas por suportá-lo ativamente e aceita-lo. Os que estão no caminho da cura devem ter o desejo de caminhar em direção à dor e através dela -- não fora dela ou ao seu redor.
 
 
1 Andréa Midgett, ''Picturing the Cross'', Christianity Today, 3 de abril de 1995, p.43.




(Extraído do Livro:  Feridas que Curam -- Levando Nossos Sofrimentos À Cruz -- Stephen Seamands, Parte 2, A Cruz e o Caminho para a Cura, p.117, 118)










 

09 DE JULHO





''Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.'' (Romanos 10.13).
 

Ninguém jamais poderá invocar o Nome do Senhor sem ser salvo. Este clamor de uma determinação desesperada nunca será ignorado. Quando chegamos ao fim de nossos próprios recursos, quando abandonamos qualquer esperança de nos salvarmos, quando não temos outro lugar para onde olhar além do Alto, se nesta hora, angustiados, invocarmos o Senhor, Ele ouvirá e responderá.
 
Um jovem sikh chamado Sadhu Sundar Singh  decidiu  que, se não conseguisse encontrar paz, cometeria suicídio. Ele orou, dizendo: Ó Deus, se há um Deus, revela-te a mim nessa noite''. Se não recebesse uma resposta em sete horas, ele ia deitar sua cabeça nos trilhos da ferrovia quando o próximo trem passasse para Lahore.
 
Nas primeiras horas da manhã, ele teve uma visão de Jesus entrando em seu quarto e dizendo em hindustani: ''Você está orando para saber qual o caminho certo. Por que não o segue? Eu sou o caminho''.
 
Ele correu até o quarto de seu pai e disse: ''Sou cristão. Não consigo servir ninguém além de Jesus. Até o dia em que eu morrer, minha vida é d'Ele''.
 
Nunca ouvi falar de alguém que houvesse invocado o Nome do Senhor com total determinação sem ser ouvido. Claro, há aqueles que oram ao Senhor quando estão em aperto, que prometem viver para Ele se Ele os livrar e que, rapidamente esquecem quando a pressão se vai. Mas Deus conhece os corações deles; sabe se eles eram apenas oportunistas de trincheira que jamais se comprometeram com Ele no coração.
 
O fato pertence que Deus sempre se revelará  a quem está desesperado para encontrá -lO. Em países onde não se pode encontrar uma Bíblia tão facilmente, Ele pode fazê-lo através de uma visão. Em outros lugares, Ele pode fazê-lo através de partes da Palavra, de testemunhos pessoais, da literatura cristã ou através da convergência milagrosa de circunstâncias. Então, de certa forma, é realmente verdade que ''quem busca a Deus já O encontrou''. é garantido!
 
 
 
(Extraído do Livro: Luz Para O Caminho - Meditações Diárias - William MacDonald)
 
 
 



 

quinta-feira, 7 de julho de 2016

07 DE JULHO

 
 
 
 
''...fez-me como um flecha polida...'' (Is 49.2)
 
 
 
Em pescadores, na costa da Califórnia, há uma famosa praia de seixos. A linha de espuma branca, como seu rugido constante, vem e dá sobre as pedrinhas, chocalhando e ressoando! Elas são arrastadas impiedosamente pelas ondas e jogadas para um lado e outro, roladas, atiradas umas contra as outras, e de encontro aos recifes ásperos. E esse atrito dura dia e noite, sem cessar --nunca há uma pausa. E o resultado?
 
Turistas de todo o mundo afluem para lá, a fim de catar estas pedras lindas e arredondadas. E elas são postas como enfeite sobre escrivaninhas e em beirais de lareiras, em salas de visitas. Mas vá um pouco mais adiante. Contorne aquele recife que é um anteparo contra a força do mar. Ali, naquela enseada quieta, abrigada das tempestades e sempre banhada pelo sol, você encontrará abundância de seixos que nunca foram procurados pelos visitantes.
 
Por que são deixados ali sem que ninguém os procure? Pela simples razão de que escaparam à fúria e ao atrito das ondas, e a quietude e a calma os deixaram como eram: ásperos, angulosos e despidos de beleza. O polimento vem pela tribulação.
 
Visto que Deus sabe qual a brecha que vamos ocupar, confiemos nele para nos preparar para ela. Já que sabe que trabalho iremos fazer, confiemos nele para nos adestrar convenientemente.
 
Quase todas joias de Deus são cristais de lágrimas.
 
 
(Extraído do Livro: Mananciais no Deserto, de Lettie Cowman, p. 185 e 186)
 
 
 
 
 
 

quarta-feira, 6 de julho de 2016

O SENHOR, PODER CRIADOR, GERADOR E TRANSFORMADOR!



 


O SENHOR, Poder Criador, Gerador e Transformador: aspergirei, vos purificarei, dar-vos-ei, tirarei, darei, porei e fareis...'' Eu, o SENHOR, o disse e o farei''.
 
 
 
''Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei.
 
E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne.
 
E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis''.
 
(Ezequiel 36:25-27)
 









 

INTERCEDER, AMIÚDE, SEMPRE INTERCEDER!





Interceder, sempre interceder por sua nação, por seu país, por seu povo, por seus governantes, por todas as autoridades constituídas; interceder por homens e por mulheres de Deus (servos (as), missionários (as), evangelistas, diáconos, pastores, etc).
 
Interceder sem cessar por seus familiares, por seus entes amados; interceder por seus amigos, interceder por seus algozes. Interceder por pessoas que você nem conhece, nem nunca viu, mas mesmo assim, sente compaixão por elas. Interceder por outros povos, por outros países, por outras nações, por outros governantes, por outras autoridades constituídas, levantadas por Deus.
 
Interceder incansavelmente, amiúde; sempre interceder, se colocando na brecha por elas diante da presença de Deus.  (Gênesis 18:22-33)
 
 
 
 
E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei.
 
Por isso eu derramei sobre eles a minha indignação; com o fogo do meu furor os consumi; fiz que o seu caminho recaísse sobre a sua cabeça, diz o Senhor DEUS.
 
(Ezequiel 22:30,31)








 

ESPÍRITO SANTO, AMIGO FIEL E CONSOLADOR!






Espírito Santo, Amigo Fiel e Consolador; Espírito de verdade e de sabedoria que nos guia incansavelmente, dia após dia, no caminho reto, plano e esplendoroso do bem, da paz, da justiça e da salvação.
 
Nos molda primorosamente com muita persistência, paciência, em glória em glória, a sermos santos -- o caráter inerente de Cristo Jesus.
 
Espírito de Amor, nos ensina a amar plenamente a Deus, a Cristo Jesus, a Ti. Honrando, exaltando a Tua ímpar  gloriosa presença dentro de nós. Amando ao nosso próximo, como somos amados por Ti. Amém.
 
 
 
''O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.
 
 Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.
 
Tenho-vos dito isto, estando convosco.
 
 Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito''.
 
(João 14:16,17, 25,26)
 
 
 
 
 
 
 
 

 

O BANQUETE DAS BODAS DO CORDEIRO

 
 
 
 
 
 
A tradição judaica dos tempos bíblicos dizia que o homem deveria ir até a casa de sua futura noiva pra fazer aliança de casamento. Era semelhante a um noivado, porém havia um nível de compromisso maior. A aliança incluía um valor de compra pago ao pai da noiva. Uma vez que esse valor fosse pago, o homem voltava para a casa do seu pai para preparar as acomodações. Ele poderia não ver sua noiva por uma ano.
 
Ao final desse período, ele e seus convidados buscavam sua noiva e a levavam até o lugar que ele havia preparado com amor e cuidado. A noiva sabia que ele viria, mas não sabia exatamente quando. Por fim, uma vez de volta à casa do noivo, o casamento era consumado. Depois de cerca de uma semana, o noivo apresentava sua noiva aos convidados do casamento.
 
Era ness momento que o banquete ou ceia de casamento começava, com grande celebração e festa.
 
Cristo é o Noivo celestial, e a Igreja é a Sua noiva. Ele a comprou com Seu próprio sangue, literalmente vendendo tudo para compra-la. Agora, Ele está na casa de Seu Pai, preparando uma habitação para ela. Em um momento que não conhecemos. Ele voltará para leva-la para Sua casa, no céu.
 
No momento certo, Ele aparecerá com Sua noiva diante dos convidados do casamento e então começará o banquete do Cordeiro. Essa ocasião de festa é mencionada em Apocalipse 19.9: ''Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro''.
 
Permanece a pergunta válida quanto ao local de sua realização, se esse ceia será no Céu ou na terra durante o Milênio. A parábola das virgens prudentes e insensatas (Mt 25.1-10) indica a segunda opção. Quando o Noivo (o Senhor Jesus) voltar, o casamento já terá acontecido no Céu (Ef 5.27). As virgens que já estão prontas (israelitas salvos) entraram com o Noivo. Elas não entraram para o casamento, como diz ARA e a ARC, mas para a festa de casamento (v. 10, NVI e NTLH). Essa imagem representa Cristo, voltando com Sua Noiva para celebrá-la e para estabelecer Seu Reino.
 
Quer esse banquete seja no Céu, quer seja na terra, o importante é estarmos lá.
 
 
 
(Extraído do Livro: O Céu, William MacDonald, p. 77 e 78)
 
 
 
 
 
 
 
 
 

6 DE JULHO

 
 
 
''Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada a nós.'' (Rm 8.18)
 
 
Como o ser humano é imperfeito para desenvolver seu caráter, ele precisa de estímulo e da disciplina de circunstâncias contrárias, isto é, que não sejam perfeitas. Precisa enfrentar muita luta e resistência: obstáculos a superar, batalhas a vencer e problemas difíceis para resolver. Ele pode viver num mundo de facilidades, que o embalaria, fazendo-o adormecer. Precisa de um ambiente sempre em mutação, constituído ações e reações: calor e frio, verão e inverno, claridade e escuridão, luz e trevas, prazer e dor, prosperidade e adversidades. O Dr. Hills diz o seguinte:
 
''Quem quer passar a vida sem sofrimento, está desejando remover o inverno do meio das outras estações; a glória da noite, das vinte e quatro horas do dia; as nuvens e as tempestades do verão. Quer retirar as rugas do rosto de Lincoln. Quer desvestir Sócrates de toda a sua dignidade e majestade. Quer transformar o apóstolo Paulo num mero sentimento estético. Quer roubar a doçura da maternidade e tirar do Servo sofredor toda a sua santidade.''
 
Certa garotinha disse para sua professora de piano que, sempre que praticava os exercícios, sentia dor nos dedos. E a mestre explicou:
 
-- Sei que dói, mas isso fortalece os dedos também.
 
E a pequena fez um comentário em que resumiu o pensamento  de séculos e séculos de seres humanos. Disse ela:
 
--Professora, parece que tudo que nos fortalece, causa dor.
 
                      Deus nunca esperdiça o sofrimento de seus filhos!
 
Deus ama aqueles a quem confia algum tipo de sofrimento. E  são as mais preciosas as almas a quem ele dá um enriquecimento que elas só podem receber  por meio da dor.
 
Existem certas bênçãos que Deus só pode nos conceder em meio ao sofrimento. É impossível colher frutos de um processo sem passar pelo processo.
 
Meu irmão, se você se encontra entre ''aqueles que amam a Deus'', então todas as coisas são suas. As estrelas em suas órbitas lutam  em seu favor. E cada vento que sopra só pode movimentar as velas de seu barco.
 
Deus não submete as provas aqueles que se mostram indignos delas!
 
 
 
(Extraído do Livro: Fontes no Vale, Devocional Diário, Lettie Cowman, p. 173, 174)
 
 
 
 
 
 


terça-feira, 5 de julho de 2016

A PARÁBOLA DO AMIGO IMPORTUNO





Nesse dia abençoado por Deus, desejo, oro e clamo que nós, através da presença gloriosa do Espírito Santo, saibamos ser amigos (as) compassivos (as), amorosos (as), graciosos (as), benevolentes com o nosso próximo, com as nossas amizades.
 
Não importa o momento, o lugar, o horário ou a situação, o mais importante é a nossa vontade de ajudar, de servir, de amar, de legar a nossa presença, o nosso carinho a outrem; seja ele (a) quem for, importuno(a) ou não. Jamais devemos deixar alguém sair diante de nossa presença, sem obter ajuda, carinho, consolo ou direção.
 
Aquele ou aquela, que sabe fazer o bem e não o faz, nem tampouco, ajuda, peca contra si mesmo (a), contra o próximo, contra Deus; deixando de compartilhar e legar a outra pessoa a graça que somos agraciados (as) por Ele.
 
Devemos também nos lembrar o quanto somos, demasiadamente,  filhos (as) importunos (as) sempre clamando ao nosso Pai amado, em qualquer horário, em qualquer situação, em qualquer lugar; e Ele jamais nos trata sem paciência, atenção, afeto, afago, compaixão, graça, carinho, consolo, direção, inesgotáveis benignidades, segundo a Sua soberana  vontade, e nosso bem vindouro, Ele atende as nossas petições.
 
Desejo a todos um dia repleto de paz, harmonia, amor, amizade com muita sinceridade, doação e solidariedade.
 
Para o nosso aprimoramento, reflexão e aprendizado. Está escrito na Palavra de Deus:
 
 
A parábola do amigo importuno
 
Disse-lhes ainda Jesus: Qual dentre vós, tendo um amigo, e este for procura-lo á meia-noite e lhe disser: Amigo, empresta-me três pães, pois um amigo, chegando de viagem, procurou-me, e eu nada tenho que lhe oferecer. E o outro lhe responda, dizendo: Não me importunes, também já estão deitados. Não posso levantar-me, para tos dar; digo-vos que, se não se levantar para dar-lhe por ser seu amigo, todavia, o fará por causa da importunação e lhe dará tudo o de tiver necessidade.
 
(Lucas 11:5-8)
 
 
 
 

EU ESTOU ALEGRE EM COMUNHÃO ÍNTIMA COM DEUS!

 
 
 
A minha alegria não provém dos bens que eu possuo ou almejo conquistar; a minha alegria não provém de ter uma companhia, eu posso ser alegre, feliz, sem estar acompanhada, ao lado de outro ser. Minha alegria não provém dos benesses, das circunstâncias favoráveis, pois ao meu derredor pode estar um caos, e mesmo assim, eu estou alegre, em comunhão íntima com Deus.
 
 
 
''Disse- lhes mais: ide, comei carnes gordas, tomai bebidas doces e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque este dia é consagrado ao nosso Senhor; portanto, não vos entristeçais, porque a alegria do SENHOR é a vossa força''.
 
(Neemias 8:10)
 
 
 
 
 
 
 

TRANSFORME- SE EM UMA PESSOA QUE CURA TODOS OS QUE PRECISAM DE GRAÇA

 
 
 
O apóstolo Paulo escreve: ''Irmãos, se algum homem chegar a ser surpreendido nalguma ofensa, vós, que sois espirituais, encaminhai o tal com espírito de mansidão, olhando por ti mesmo, para que não sejas tentado'' (Gl 6.1). A palavra grega traduzida como encaminhai era, com frequência, utilizada para descrever o processo de reconstituição de um osso quebrado. Nunca tive uma fratura de osso, mas suponho que se quebrarmos um osso, não queremos que ninguém mexa no nosso corpo usando uma barra de ferro e fique tentando esticar tudo para que o osso volte ao seu lugar. Queremos que tudo seja feito com ternura, compaixão e habilidade.
 
Emocionalmente falando, muitas pessoas, nos dias de hoje, têm ossos quebrados, ou por causa de uma queda, ou por terem sido pisoteadas pelos outros. Paulo diria: ''Certifique-se  de estar fazendo esta cirurgia de forma muito, muito cuidadosa''. Se você defraudou alguém, admita! -- mas não só de forma superficial. Se você puder servir de reconciliador para outras pessoas, faça -o com muita ternura e paciência.
 
"Bem- aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus''. (M 5.9).
 
 
Uma Oração
 
Pai, ajuda-me a estar disposto a fazer de tudo o que quiseres que eu faça para ter uma consciência limpa de ofensas. Dá-me a sabedoria para saber o que eu devo dizer, como dizer, e para quem devo dizer. Dá-me humildade de coração e mente para buscar a ajuda de amigos sábios que poderão me guiar ao longo deste processo. Dá-me a certeza do  teu perdão sobre as decisões erradas que tomei que afetaram outras pessoas;  que eu, da minha parte, não demore de libere o meu perdão. 
 
 
 
(Extraído do Livro: Fazendo o Melhor depois de Decisões Erradas, Como deixar para trás os lamentos, abraçar a graça e seguir adiante, rumo a um futuro melhor, Erwin Lutzer, p. 146)
 
 





5 DE JULHO



 
''...eu a atrairei, e a levarei para o deserto...E lhe darei, dali, as suas vinhas...'' (Os 2.14,15.)
 
 
Que lugar estranho para se acharem vinhas -- o deserto! E será que as riquezas de que uma lama precisa podem ser encontradas no deserto, que é um lugar de solidão, e onde, se perdidos, dificilmente achamos a saída? Parece que sim! E não é só isto, mas o ''vale de Acor'' (que significa amargura) é chamado, no texto, de "Porta de Esperança''. E ali cantará como nos dias da sua mocidade!
 
Sim, Deus conhece a nossa necessidade desta experiência no deserto. Ele sabe como e quando trazer para fora aquilo que está dentro de nós. A alma era idólatra, rebelde; esqueceu -se de Deus e disse, voluntariamente: Irei atrás de meus amantes.''. Contudo não os alcançou. E quando estava desesperada e sozinha. Deus disse: ''...eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração.'' Que Deus cheio de amor é o nosso! -- Crumbs
 
Nós nunca sabemos onde Deus esconde as suas águas. Vemos uma rocha, e não podemos imaginar que ele abrigue uma fonte. Vemos um lugar pedregoso, e não sabemos que esconde um manancial. Deus me guia a lugares difíceis, e depois eu descubro que entrei na habitação das fontes eternas.
 
 
 
 (Extraído do Livro: Um dos maiores clássicos devocionais de todos os tempos, Mananciais no Deserto, Lettie Cowman, p.184)
 
 
 
 
 
 
 
 
 


segunda-feira, 4 de julho de 2016

ESTÁ ESCRITO NA PALAVRA DE DEUS!





Está escrito na Palavra de Deus as diferenças gritantes entre o futuro de um homem justo, obediente e temente a Deus, que cumpre e realiza a Sua soberana vontade, e de um homem ímpio, injusto, desobediente e escarnecedor, que despreza, e não cumpre os Santos desígnios do SENHOR. Nem tampouco crê em Seu Filho amado Cristo Jesus.
 
Deus não é homem que minta, e o Juízo inexorável e iminente recairá sobre cada um deles, seja para exaltá- lo ou para humilhá-lo, puni-lo.
 
 
 
''Não tenha o teu coração inveja dos pecadores, antes, no temor do SENHOR perseverarás todo dia.
 
Porque deveras haverá bom futuro;
não será frustrada a tua esperança''.
 
(Provérbios 23:17,18)
 
 
''Não te aflijas por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos perversos,
 
porque o maligno não terá bom futuro, e a lâmpada dos perversos se apagará''.
 
(Provérbios 24:19,20)
 
 





 

VAMOS VIVER A BELEZA, O MISTÉRIO DE CADA ACONTECIMENTO...

 




Recentemente, meu gatinho ficou internado numa clínica veterinária, e precisou ficar tomando soro misturado com os remédios; e eu fiquei , ao seu lado, durante muito tempo, observando o soro caindo bem lentamente...Por meu desejo, maior vontade, ele caíria mais rapidamente, e o meu gatinho ficar logo bom, voltar para casa. Mas, não foi, assim, o que aconteceu, ele só foi liberado pela veterinária após dois dias de internação; quando ele estava melhor, e os remédios começam a fazer efeito.
 
E ontem, estava pensando, meditando, e creio que o Espírito Santo me tocou, me fez relembrar esses momentos que eu ficava aflita, observando o soro caindo, gota a gota, lentamente...Assim como o soro precisou cair desse jeito, pois se fosse rapidamente, poderia prejudicar a saúde de meu gatinho. Do mesmo jeito, ocorre conosco, não adianta querer apressar os acontecimentos das nossas vidas, tudo tem o seu tempo determinado para acontecer.
 
Não podemos ser afobados (as) e até querer por nossa própria força agir no lugar de Deus, e com certeza, os resultados seriam imperfeitos, desastrosos e funestos.
 
Almejo que o Espírito Santo nos agracie com a sabedoria do Alto e com o discernimento espiritual para saber o tempo e o modo de ser realizado cada tarefa, cada propósito, cada acontecimento.
 
Temos de viver, a cada dia, bem atentos e prudentes, cumprindo os desígnios de Deus. Tendo o discernimento espiritual, para saber o momento certo para agir ou se quietar, para falar ou se calar; para se alegrar ou prantear; para realizar aquela viagem ou postergar as férias...e tantas outras situações, outros desafios, que surgem em nossas vidas, e temos de escolher as sábias opções.
 
Vamos viver a beleza, o mistério de cada acontecimento, pois ele já contém a semente de uma colheita esplendorosa do futuro; mesmo que ocorram os atrasos, as morosidades, as aflições, os contratempos. O SENHOR, também, está presente conosco em todos os momentos.
 
 
 
''Quem guarda o mandamento não experimenta nenhum mal; e o coração do sábio conhece o tempo, o modo. Porque para todo propósito há tempo e modo; porquanto é grande o mal que pesa sobre o homem''.
 
(Eclesiastes 8:5,6)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Ó, SENHOR, ME AJUDE A SER QUEM EU SOU VERDADEIRAMENTE EM CRISTO JESUS!





Eu não vou a nenhum lugar que o Senhor Jesus Cristo não puder me acompanhar.
 
Eu não praticarei nenhum ato que seja execrável, e que possa ofender, entristecer, afugentar a presença de meu amado Espírito Santo de perto de mim.
 
Não pronunciarei mais nenhuma palavra que desabone a minha conduta, nem tampouco, ponha em dúvida a firme convicção que tenho de ser uma mulher sábia, filha de Deus; nem direi qualquer palavra quem possa prejudicar, entristecer ou ofender o meu próximo.
 
Meu SENHOR anseio e preciso de Ti, de Sua graça, de Sua inesgotável misericórdia e de Sua constante ajuda; guarde os meus lábios para não pecar em palavras contra  Ti.
 
Ó,  SENHOR, me ajude a ser quem eu sou verdadeiramente em Cristo Jesus!
 
 
 
''Tudo o que somos de bom, somos a partir dele e através dele. Tudo que somos de mau, somos por nós mesmos''.
 
(Agostinho de Hipona)
 
 
 
 
 
 
 
 

ORAR, ORAR SEM JAMAIS ESMORECER; ORAR, APENAS, PRA TE AGRADECER!

 
 
 
Orar, clamar fervorosamente pela presença de Deus, por Seu auxílio, seja imediato, aparentemente tardio. Orar por cura, orar em busca de consolo, orar por livramento. Orar pelos entes amados, também, orar por seus algozes. Orar sem palavras, nos momentos das maiores aflições; sussurros, gemidos da alma.
 
Orar, orar, sem jamais esmorecer; orar, apenas, pra Te agradecer!
 
 
''Orai sem cessar".
 
( 1 Tessalonicenses 5:17)